Casos de COVID-19
  • USA 13,135,816
    USA
    Confirmados: 13,135,816
    Ativos: 5,135,380
    Recuperados: 7,732,235
    Óbitos: 268,201
  • India 9,266,697
    India
    Confirmados: 9,266,697
    Ativos: 453,450
    Recuperados: 8,677,986
    Óbitos: 135,261
  • Brazil 6,166,898
    Brazil
    Confirmados: 6,166,898
    Ativos: 483,252
    Recuperados: 5,512,847
    Óbitos: 170,799
  • France 2,170,097
    France
    Confirmados: 2,170,097
    Ativos: 1,962,927
    Recuperados: 156,552
    Óbitos: 50,618
  • Spain 1,622,632
    Spain
    Confirmados: 1,622,632
    Ativos: 1,578,595
    Recuperados: ?
    Óbitos: 44,037
  • UK 1,557,007
    UK
    Confirmados: 1,557,007
    Ativos: 1,500,474
    Recuperados: ?
    Óbitos: 56,533
  • Italy 1,480,874
    Italy
    Confirmados: 1,480,874
    Ativos: 791,697
    Recuperados: 637,149
    Óbitos: 52,028
  • Argentina 1,390,388
    Argentina
    Confirmados: 1,390,388
    Ativos: 135,390
    Recuperados: 1,217,284
    Óbitos: 37,714
  • Peru 954,459
    Peru
    Confirmados: 954,459
    Ativos: 33,985
    Recuperados: 884,747
    Óbitos: 35,727
  • Chile 544,092
    Chile
    Confirmados: 544,092
    Ativos: 8,774
    Recuperados: 520,180
    Óbitos: 15,138
  • China 86,469
    China
    Confirmados: 86,469
    Ativos: 305
    Recuperados: 81,530
    Óbitos: 4,634
  • Paraguay 78,878
    Paraguay
    Confirmados: 78,878
    Ativos: 21,162
    Recuperados: 56,025
    Óbitos: 1,691
  • Uruguay 4,988
    Uruguay
    Confirmados: 4,988
    Ativos: 992
    Recuperados: 3,923
    Óbitos: 73
Notícias

Covid-19: Rede CoVida aborda efeitos do isolamento na Bahia

segunda edição do Boletim CoVida – Pandemia de Covid-19 traz cenários nos quais é possível observar os efeitos positivos do distanciamento social e da redução de fluxo intermunicipal no controle da Covid-19 na Bahia. Com base nos dados sobre a evolução da doença no Brasil, os pesquisadores executaram modelos matemáticos e chegaram a resultados que reforçam a importância da manutenção das medidas de isolamento social no Estado da Bahia: houve uma redução da ordem de aproximadamente 27% na taxa de transmissão da doença.

Outro dado trazido no Boletim indica que a suspensão do fluxo em apenas 10% dos municípios baianos foi suficiente para gerar um atraso entre os picos de infecção de Salvador e demais municípios. 

Modelo Matemático adotado e limitações

Diversos modelos matemáticos estão sendo aplicados para compreender a atual pandemia de Covid-19. O Grupo de Trabalho de Modelagem da Rede CoVida adotou o modelo SIR; uma estratégia analítica produzida a partir de grupos de indivíduos classificados como Suscetíveis, Infectados e Recuperados. Uma das vantagens do modelo é a simplicidade e efetividade na modelagem de epidemias.

Os pesquisadores apontam algumas limitações dos modelos adotados no estudo. Entre elas estão os dados sobre o fluxo de pessoas em transportes urbanos, que foram capturados do IBGE de 2016, e os valores estimados pelos modelos representam o total de infectados desconsiderando os efeitos dos assintomáticos. 

Boletim concentra mais evidências científicas sobre a Covid-19

Três equipes de trabalho da Rede CoVida também trazem resultados de evidências científicas sobre a Covid-19 no Boletim. A primeira delas, do grupo Estratégias de controle e os efeitos das iniciativas de contingência, aponta que a suplementação de vitamina D não é recomendada para a prevenção ou tratamento da doença. Os pesquisadores alertam que o uso indiscriminado pode levar a casos de intoxicação.

O segundo grupo, Etiologia, Patogênese e Diagnóstico, produziu uma nota técnica sobre a proteção das equipes de assistência à saúde durante a epidemia da Covid-19. Entre as proposições trazidas estão a necessidade de identificação precoce de membros destas equipes que estejam contaminados e a adoção de parâmetros para avaliar a resolução da infecção e redução do potencial de contágio.

Por fim, o Boletim traz informações sobre o documento Aspectos Clínicos e Terapêuticos. Dinâmico e atualizado periodicamente, o resumo foi elaborado com base na leitura de mais de 80 artigos científicos, concentrando, entre outras informações, a sintomatologia dos pacientes com Covid-19. 

Rede CoVida

Rede CoVida – Ciência, Informação e Solidariedade é um projeto de colaboração científica e multidisciplinar focado na pandemia de Covid-19. A rede visa ao monitoramento da pandemia no Brasil, com previsões de sua possível evolução. Visa também à produção de sínteses de evidências científicas tanto para apoiar a tomada de decisões pelas autoridades sanitárias quanto para informar o público em geral. É uma iniciativa conjunta do Cidacs/Fiocruz e da Universidade Federal da Bahia (Ufba), com apoio de colaboradores de outras instituições de pesquisa nacionais e internacionais.