Casos de COVID-19
  • USA 13,135,816
    USA
    Confirmados: 13,135,816
    Ativos: 5,135,380
    Recuperados: 7,732,235
    Óbitos: 268,201
  • India 9,266,697
    India
    Confirmados: 9,266,697
    Ativos: 453,450
    Recuperados: 8,677,986
    Óbitos: 135,261
  • Brazil 6,166,898
    Brazil
    Confirmados: 6,166,898
    Ativos: 483,252
    Recuperados: 5,512,847
    Óbitos: 170,799
  • France 2,170,097
    France
    Confirmados: 2,170,097
    Ativos: 1,962,927
    Recuperados: 156,552
    Óbitos: 50,618
  • Spain 1,622,632
    Spain
    Confirmados: 1,622,632
    Ativos: 1,578,595
    Recuperados: ?
    Óbitos: 44,037
  • UK 1,557,007
    UK
    Confirmados: 1,557,007
    Ativos: 1,500,474
    Recuperados: ?
    Óbitos: 56,533
  • Italy 1,480,874
    Italy
    Confirmados: 1,480,874
    Ativos: 791,697
    Recuperados: 637,149
    Óbitos: 52,028
  • Argentina 1,390,388
    Argentina
    Confirmados: 1,390,388
    Ativos: 135,390
    Recuperados: 1,217,284
    Óbitos: 37,714
  • Peru 954,459
    Peru
    Confirmados: 954,459
    Ativos: 33,985
    Recuperados: 884,747
    Óbitos: 35,727
  • Chile 544,092
    Chile
    Confirmados: 544,092
    Ativos: 8,774
    Recuperados: 520,180
    Óbitos: 15,138
  • China 86,469
    China
    Confirmados: 86,469
    Ativos: 305
    Recuperados: 81,530
    Óbitos: 4,634
  • Paraguay 78,878
    Paraguay
    Confirmados: 78,878
    Ativos: 21,162
    Recuperados: 56,025
    Óbitos: 1,691
  • Uruguay 4,988
    Uruguay
    Confirmados: 4,988
    Ativos: 992
    Recuperados: 3,923
    Óbitos: 73
Notícias

O estudo destes fatores pode ajudar na identificação precoce de formas graves da doença.

Um grupo de pesquisadores vai investigar marcadores imunológicos de proteção e de gravidade de doença em indivíduos infectados pelo novo coronavírus, para identificar quais eventos imunológicos estão associados à destruição tecidual observada na forma grave da Covid-19. Serão recrutados pacientes diagnosticados com o Sars-CoV-2 (Covid-19), assintomáticos e com sintomas, para avaliar a resposta imunológica durante o decorrer da doença.

O autor do estudo, Lucas Carvalho, explica que um dos eventos imunológicos investigados é a produção de citocinas.

Na coordenação do projeto, que será realizado com apoio do Programa Fiocruz de Fomento à Inovação, o pesquisador da Fiocruz Bahia, Lucas Carvalho, explica que uma resposta imune exacerbada, com produção elevada de citocinas pró-inflamatórias, fenômeno conhecido como “tempestade de citocinas”, tem papel importante na destruição tecidual e na gravidade de algumas doenças infecciosas. 

Citocinas são moléculas que desempenham um papel importante na ativação de células de defesa do organismo e na magnitude da resposta imune. O estudo destes fatores imunológicos poderá servir para a identificação precoce de casos com maior probabilidade de evolução para formas graves da doença.    

“Apesar de sabermos que a tempestade de citocinas é um fenômeno presente em alguns indivíduos infectados pelo SARS-CoV-2, os eventos imunológicos que levam à produção destas citocinas e, consequentemente, ao desenvolvimento de formas graves desta doença ainda não são completamente conhecidos”, explicou o pesquisador.