Casos de COVID-19
  • USA 13,137,829
    USA
    Confirmados: 13,137,829
    Ativos: 5,064,388
    Recuperados: 7,805,225
    Óbitos: 268,216
  • India 9,266,697
    India
    Confirmados: 9,266,697
    Ativos: 453,450
    Recuperados: 8,677,986
    Óbitos: 135,261
  • Brazil 6,166,898
    Brazil
    Confirmados: 6,166,898
    Ativos: 483,252
    Recuperados: 5,512,847
    Óbitos: 170,799
  • France 2,170,097
    France
    Confirmados: 2,170,097
    Ativos: 1,962,927
    Recuperados: 156,552
    Óbitos: 50,618
  • Spain 1,622,632
    Spain
    Confirmados: 1,622,632
    Ativos: 1,578,595
    Recuperados: ?
    Óbitos: 44,037
  • UK 1,557,007
    UK
    Confirmados: 1,557,007
    Ativos: 1,500,474
    Recuperados: ?
    Óbitos: 56,533
  • Italy 1,480,874
    Italy
    Confirmados: 1,480,874
    Ativos: 791,697
    Recuperados: 637,149
    Óbitos: 52,028
  • Argentina 1,390,388
    Argentina
    Confirmados: 1,390,388
    Ativos: 135,390
    Recuperados: 1,217,284
    Óbitos: 37,714
  • Peru 954,459
    Peru
    Confirmados: 954,459
    Ativos: 33,985
    Recuperados: 884,747
    Óbitos: 35,727
  • Chile 544,092
    Chile
    Confirmados: 544,092
    Ativos: 8,774
    Recuperados: 520,180
    Óbitos: 15,138
  • China 86,469
    China
    Confirmados: 86,469
    Ativos: 305
    Recuperados: 81,530
    Óbitos: 4,634
  • Paraguay 78,878
    Paraguay
    Confirmados: 78,878
    Ativos: 21,162
    Recuperados: 56,025
    Óbitos: 1,691
  • Uruguay 4,988
    Uruguay
    Confirmados: 4,988
    Ativos: 992
    Recuperados: 3,923
    Óbitos: 73
Notícias

Pesquisador assessora centro de operações para enfrentamento da Covid-19 na Bahia

O pesquisador da Fiocruz Bahia, Guilherme Ribeiro, está participando das atividades do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes), da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), para o enfrentamento da Covid-19. O Coes é responsável pela coordenação das ações de resposta às emergências em saúde pública na Bahia, incluindo a articulação da informação entre as três esferas de gestão do SUS. 

O cientista foi convidado para a fazer parte do grupo em virtude de sua formação médica em infectologia e epidemiologia e pela experiência prévia durante investigação de surtos em Salvador. Desde o mês de abril, Ribeiro realiza, no Coes, assessoria técnico-científica para questões que envolvem vigilância, epidemiologia, diagnóstico e assistência terapêutica a pacientes com Covid-19. 

De acordo com Ribeiro, por se tratar de uma pandemia por um novo vírus, ainda há muitas incertezas e muito a aprender. “Por isso, é fundamental acompanharmos a literatura científica e a experiência de outros estados e países para podermos adotar as melhores recomendações técnico-científicas para o enfrentamento da Covid-19 de acordo com a nossa realidade local, no estado da Bahia. O objetivo final é reduzir o número de óbitos associados à doença por meio de planejamento em saúde e de ações coordenadas nas áreas de vigilância e assistência”, explica.  

Além disso, o pesquisador também está coordenando a Sala de Situação, que apoia a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep/ Sesab) no monitoramento do padrão de ocorrência dos casos no estado da Bahia, dá assistência científica às áreas técnicas da Sesab na produção de notas técnicas com recomendações específicas durante a pandemia e colabora no preparo e revisão de outros documentos norteadores de ações, a exemplo do Plano Estadual de Contingências para Enfrentamento do Novo Coronavírus – Covid-19 e o Plano Estadual de Manejo de Óbitos durante pandemia da doença.

Sobre o pesquisador

Guilherme Ribeiro possui graduação em medicina pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), residência em Infectologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Mestrado em Epidemiologia pela Harvard School of Public Health (EUA), e Doutorado em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa pela Fiocruz. Na Fiocruz Bahia, é Pesquisador Assistente em Saúde Pública e Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa (nota 6 CAPES). 

É professor da Faculdade de Medicina da UFBA e já lecionou no Instituto de Saúde Coletiva (ISC-UFBA) e na Yale School of Public Health (EUA). Desenvolve pesquisas sobre problemas de saúde associados à iniquidade social e à pobreza urbana. Suas principais linhas de investigação incluem a eco-epidemiologia, a clínica e o diagnóstico de doenças transmissíveis, em especial as arboviroses emergentes, a exemplo da zika, dengue e chikungunya.